Book Review: “Anna Karênina” de Leon Tolstói

Book Review: “Anna Karênina” de Leon Tolstói

“Todas as famílias felizes se parecem umas com as outras; Cada família infeliz está infeliz à sua maneira”

TOLSTÓI, Leon. Anna Karênina – Tradução de Oleg Almeida. São Paulo: Martin Claret, 2019.

Caso queira comprar o livro: Anna Kariênina

A obra “Anna Karênina” foi uma experiência única para mim por vários motivos, em especial, por ter lido em um grupo maravilhoso de Leitura Coletiva e também por ser essa obra tão genial de Tolstói.

Essa obra vai muito além do livro em si. Ela te mostra um pouco sobre os mais simples sentimentos humanos: amor, traição, crises existenciais, amadurecimento, saúde mental entre outros. Tolstói cria uma bela imersão para o leitor de todas as épocas: a gente consegue se sentir na Rússia Imperial e como parte da própria obra. Os personagens são descritos pela perspectiva dos outros, na medida em que ser algo é muito além da descrição de um narrador – então basta que a gente conheça alguém como já conhecemos na nossa vida cotidiana.

Todos os personagens são extremamente complexos. Não existe um personagem sequer que seja raso nesse livro. É uma própria obra de arte e que dá prazer em ler.

A obra nos conta um pouco sobre Anna Karênina, uma mulher aristocrata, que encontra o amor dos sonhos com um rapaz conhecido como Vrônski. Mas, como nem tudo são flores, Anna é casada e começa a ser ostratizada da sociedade ao se relacionar com o amante.

Ao meu ver, Anna é uma grande denúncia de Tolstói sobre a condição da mulher na sociedade. Toda a solidão e complexidade que a Anna se encontra acaba com a saúde mental e faz a gente entender um pouco das dificuldades da mulher russa na época.

De outro lado, temos Lióvin. Ele é um personagem que tem muitas características do escritor e vive em uma crise existencial. Ele se questiona da sua posição de privilégio e a situação dos mujiques (camponeses pobres), bem como outros pontos profundos como a existência de Deus e o que é fé.

A história de Anna e Lióvin se interconecta em algumas partes da obra. A conexão é maior por conta do amor que Lióvin sente por Kitty (irmã da cunhada de Anna). Mas não vou me prolongar por aqui, porque temo dar algum spoiler para você.

Esse livro é o meu novo predileto da vida e espero que possa ser um grande querido seu também! Fica a indicação dessa obra que me enche o coração (só de escrever até aqui).